HAMBURGUERES CRUDÍVOROS DESIDRATADOS











Eu tinha avisado que as beringelas estavam em grande cá por casa...quando não precisamos de comprar os ingredientes ficamos mais afoitos nas experiências culinárias...
Pareceu-me perfeita esta receita para concretizar tudo o que já li sobre o crudivorismo e não há nada como a tentativa /erro para consolidarmos os nossos conhecimentos.
Tive sorte, parece que não correu mal.
Estes hamburgueres poderiam ter sido desidratados no forno solar mas desta vez optei pelo desidratador.

INGREDIENTES

1 1/2 c. de sopa de azeite
1 c. de sopa de shoyu
1/2 c. de sopa de pasta de ameixa (umeboshi)
1/2 c. de sopa de vinagre de maçã
2 cháv. de cogumelos picados (qualquer variedade)
1 cháv. de beringela picada
1/2 cháv. de amêndoas (previamente demolhadas 8-12 h)
1/2 cháv. de sementes de abóbora (previamente demolhadas 8-12 h)
1/2 c. de sopa de coentros
2 cebolinhos picados (ou aipo)
1 dentes de alho
1/2 cháv. de salsa
pimenta preta q.b.
sal q.b. (eu não usei)
Misturar numa taça o azeite, o shoyu, a pasta de ameixa e o vinagre de maçã. Envolver os cogumelos e a beringela nesta marinada e deixar repousar 15 a 20 min.
Picar as amêndoas, as sementes de sésamo e os coentros mas sem transformar em pasta. Picar novamente as beringelas e os cogumelos (escorrendo primeiro o líquido da marinada) juntamente com o cebolinho, a salsa e o alho mas não demasiado. Usei sempre a Bimby para estas operações.
Misturar todos os ingredientes e juntar pimenta . Aqui , neste passo, é preciso ter muito cuidado porque a desidratação potencia todos os sabores, nomeadamente o salgado, por isso optei por não adicionar sal nenhum.
Moldar a mistura na forma de hamburgueres (ou almôndegas se preferirem) e levar ao desidratador durante 8 a 12 horas até formar uma crosta do lado de fora ou menos tempo se os preferirem mais húmidos (em "sangue"...ihihihih).

Quem não tiver forno solar ou desidratador pode utilizar o forno convencional da seguinte forma:
Liga o forno na temperatura mais baixa (40º ou 50º) e deixa aquecer. Desliga e introduz os hamburgueres até o forno arrefecer. Retirar e repetir esta operação até estarem "no ponto" desejado. Parece complicado mas esta solução foi só para explicar que nada nos pode demover...existem sempre alternativas.
Dificilmente optarei um dia pela alimentação crudívora em exclusivo, muito embora reconheça a importância do valor enzimático dos alimentos. Mas esporadicamente para desintoxicação do organismo não há melhor.
Quem sabe talvez se um dia for viver para uma ilha deserta com o meu Robinson...

9 comentários:

RUTE disse...

Os meus olhos até saltaram das orbitas quando li e vi as imagens!

Que espetáculo de hamburgueres crudivoros. Vou fazer, vou fazer!!!

Só tenho de comprar a pasta de umeboshi primeiro. Ou será que dá para substituir por uma pasta de frutos desidratados??? Qual é o sabor da umeboshi?

iiiiii tou super feliz por ver aqui experiências crudivoras. Realmente és uma óptima parceira para estas avarias culinárias! Obrigada Borboleta. Beijoquinhas.

borboleta africana disse...

Rute se tu não existisses talvez eu não arriscasse tanto...assim tenho a certeza que pelo menos uma pessoa não acha que eu sou maluca...eh eh eh

O Umeboshi é apenas uma pasta de ameixa seca (ligeiramente ácida), por isso és livre de dar asas à tua imaginação com outros frutos secos ou com as tuas próprias ameixas desidratadas...the sky is the limit!
Bjs

Fátima disse...

Amiga, que hamburguer é esse? realmente o ceu é o limite...

borboleta africana disse...

Fátima esta receita de hamburguer adequa-se a todas as pessoas que optaram pela alimentação crudívora.
De uma forma resumida : Os crudívoros acreditam que, quando a comida é aquecida acima dos 40ºC /46ºC as enzimas são destruídas e os alimentos não apresentam o mesmo valor nutritivo. Naturalmente os crudívoros são vegetarianos (não comem carne, peixe e marisco) e vegans (evitam também todos os subprodutos de origem animal tais como o leite, ovos e mel).
Se a comida se mantém no seu estado natural ("viva"), com enzimas e vitaminas o nosso organismo só tem a beneficiar, libertando ainda toxinas e eliminando possíveis doenças.É difícil seguir uma alimentação 100 % crudívora. Mas seguramente implica comer-se mais fruta, nozes, vegetais, grãos germinados, óleos (de coco, de cânhamo, de canola, linhaça, azeite,etc) extra virgens prensados a frio, algas desidratadas, açúcares naturais (agave, stevia, mel cru sem ser aquecido durante o processo de extracção, frutas secas esmagadas, açúcar de tâmaras pulverizadas), sementes e grãos , nozes, sal marinho integral .Um crudívoro deixa literalmente de utilizar o fogão servindo-se apenas algumas vezes de um desidratador de alimentos ou de um forno solar.Centrifugadoras, processadoras e máquinas de sumos, mandolinas passam a ter um lugar de destaque na cozinha. A germinação de sementes e grãos passa a ser usual.
É bastante divertido usar esta alimentação para "imitar" os pratos cozinhados (vê o meu post do arroz fingido feito com couve-flor crua)

RUTE disse...

Obrigada pela resposta. Vou dar largas à criatividade. The sky is absolutely the limit!

Verdinha disse...

Bem realmente haja imaginação! Apareces com cada uma...!!

Não sei se tenho coragem para me aventurar tanto, confesso... :)

ameixa seca disse...

Pasta de ameixa seca? As coisas que vocês me fazem... ainda por cima a sangue frio, a crú :)
Esta eu não faço porque não tenho metade do material para a fazer mas gostava de provar :)

Fátima disse...

Borboletinha, eu só radicalizei uma vez na minha vida e não me dei bem. Portanto evito comer carnes vermelhas, faço os meus pães, com farinha integral e grãos, consumo muitas frutas, verduras e oleaginosas.Há uns 10 anos, conheci uma pessoa que era crudívora, achei fascinante o modo de vida dele, a família dele toda tinha essa filosofia de vida (filosofia?).Porém, acho muito difícil seguir à risca. Somente pelo fato de raramente comer carne vermelha, sou criticada, imagina ser crudívora! seria banida do convívio social.Mas parabéns pela sua determinação e informações.Passa lá no meu blog que tem um selinho pra ti.Beijos!

gasparzinha disse...

Adorei!
Queria muito fazer, mas não tenho desidratador (ainda...) e está fora de questão ter o forno ligado esse tempo todo, principalmente agora no Verão.
Faço no Inverno quando já não puder secar o tomate ao sol, assim vão as duas na mesma fornada. :)

Beijinhos e parabéns - a receita está fantástica.